A Lenda das Treze Matriarcas ou Mães de Clãs Originais

A Lenda das Treze Matriarcas ou Mães de Clãs Originais

I. Introdução
Durante uma viagem aos Estados Unidos em 1994, Mirella Faur entrou em contato com Jamie Sans, autora dos livros Cartas Xamânicas, As Cartas do Caminho Sagrado e The Thirteen Original Clan Mothers, ainda não traduzido para o português. Encantada com os ensinamentos encontrados neste último livro, Mirella começou a colocar em prática a tradição nativa das Mães de Clãs nos rituais que fazia com mulheres em Brasília.
A história das 13 Matriarcas ou Mães dos Clãs Originais é um mito de criação que representa o princípio feminino. Ela foi transmitida para Jamie Sans por duas centenárias avós Kiowa no início dos anos 70, quando ela tinha então 22 anos. Cissi “Corvo Risonho” e Berta “Arco Partido” saíram ainda crianças dos EUA para o México, no séc. XIX, na época da chamada “Trilha das Lágrimas”, quando os nativos americanos tiveram que deixar suas terras no leste para viver nas reservas indígenas criadas no oeste pelo governo americano. Muitas famílias, como as de Berta e Cissi, se recusaram a viver nesses territórios impostos e preferiram a liberdade nas montanhas do México. As tradições que sobreviveram por causa da resistência dessas pessoas em perder sua conexão com a Mãe Terra são a base destas histórias. Cada uma das Matriarcas reflete um aspecto da sabedoria feminina e juntas elas formam o Círculo de Mulheres Sábias, cuja missão é trazer o equilíbrio perdido de volta à humanidade e ao planeta Terra.
II. O Conselho da Casa da Tartaruga
Conta-se que há milhares e milhares de anos a Terra era o próprio paraíso. Os humanos viviam em paz e equilíbrio com todos os outros seres da criação, o alimento era abundante, havia respeito entre homens e mulheres e entre os diferentes povos. Porém, mesmo vivendo em plena harmonia, surgiu, não se sabe de onde, uma pequena semente de ganância que se plantou nas mentes e corações da tribo humana. Essa semente germinou a medida em que os homens começaram a tirar o ouro do ventre da terra, pois eles acreditavam que fosse a própria luz do Pai Sol materializada e que quem possuísse mais dessa luz teria mais poder e reinaria sobre os outros. O desejo de poder e de dominação apoderou-se dos humanos. Não mais havia harmonia entre as cinco raças. Atos de violência começaram a proliferar, uns contra os outros, contra os animais, queimavam-se árvores, florestas inteiras, envenenavam-se as águas, até que a Terra foi completamente destruída, consumida pelo fogo. Mas essa destruição trouxe também purificação e, para que uma nova humanidade pudesse renascer e recuperar o equilíbrio perdido, a Mãe Terra concedeu o amor, o perdão e a compaixão, resguardados nos corações das mulheres.
Assim, durante o ciclo de um ano, 13 aspectos da totalidade da sabedoria da Mãe Terra foram trazidos para o mundo visível com a ajuda da Avó Lua. A cada lua cheia, a luz prateada da Avó Lua tecia seus fios e materializava uma mulher, uma Mãe do Clã. Cada uma delas detinha um conhecimento particular, um ensinamento especial para ser transmitido aos filhos e filhas da Terra. Elas criaram uma irmandade que trabalhou com a mais pura dedicação para devolver às mulheres a força do amor e o bálsamo da compaixão. A Casa da Tartaruga, como foi chamado o conselho das Mães dos Clãs, compartilhava sua sabedoria para a cura da Terra, da alma das mulheres e para o restabelecimento do equilíbrio entre todos os seres.

O treze é o número da transformação e das lunações ao longo de um giro da Mãe Terra ao redor do Vovô Sol.
Depois de cumprirem sua missão, elas voltaram para o ventre da Mãe Terra. Deixaram registrada toda sua sabedoria em 13 crânios de cristal de quartzo que foram guardados em locais sagrados de diversos pontos do mundo.

Do Livro – Círculos Sagrados para Mulheres Contemporâneas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s